Parcela no PIX?


Os meios de pagamento são um assunto muito relevante para qualquer vendedor, especialmente para os que estão presentes nas plataformas de e-commerce. Acelerado por diferentes vertentes, intensificado pela pandemia, as inovações em tecnologia desse setor apresentaram formas de pagamento mais práticas, e como as pessoas estão mais adeptas ao consumo online, por consequência os pagamentos online são mais usuais. Ainda depois das medidas de flexibilização, os pagamentos realizados em ambientes físicos intercalam com compras previamente realizadas no online, reforçando um novo hábito já instaurado no setor comercial. A adaptação dos usuários é geralmente morosa, mas com o PIX o cenário foi o completo oposto. O PIX é a modalidade de pagamento instantâneo brasileiro, criado pelo Banco Central, em que recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, e até a metade de 2021 o PIX já era considerado o segundo meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros, perdendo apenas para o cartão de crédito. O Banco Central disponibilizou alguns números das operações realizadas com o PIX e foi possível constatar um expressivo crescimento no uso dessa operação, mas ainda é possível notar uma certa resistência no setor do varejo.



Segundo uma pesquisa realizada pela Fiserv, o pagamento realizado com PIX é considerado uma das formas mais seguras dentre as outras opções, segundo os brasileiros. Contudo notou-se que a maioria das empresas do varejo ainda não oferecem o PIX como meio de pagamento para os seus clientes, muito menos estimulam ou promovem como uma das opções mais práticas para o cliente. O PIX não só ganhou adeptos como é considerado um divisor de águas nas operações de compra e venda, e ao adotar essa modalidade de pagamentos e oferecê-la aos seus consumidores o varejista estará se diferenciando estrategicamente de seus concorrentes.


Previsto para ser lançado no segundo semestre de 2022, o Banco Central anunciou a modalidade de pagamento: PIX Parcelado. Bem semelhante à função de um cartão de crédito, essa modalidade possibilita que uma compra seja parcelada, no físico ou online, no cartão de débito. Tudo dependerá apenas do saldo em conta. O PIX parcelado irá permitir que na hora da efetivação da compra parte dela possa ser parcelada no débito programado, e quando a data do valor programado chegar ele será automaticamente descontado da sua conta. Caso não tenha saldo suficiente para quitar o débito, o banco irá realizá-lo da mesma forma e ainda cobrar juros em cima do valor da parcela. As condições e regras gerais ainda não foram definidas, mas logo estarão disponíveis para consulta no site do Banco Central.


76 visualizações0 comentário