Dispositivos móveis e o comportamento do consumidor

Levando em consideração que boa parte dos consumidores no território americano são adeptos aos serviços oferecidos pelos bancos digitais - FinTechs - podemos traçar um paralelo em relação ao comportamento de consumo desse perfil predominante no comércio eletrônico. Visto que o setor de E-COMMERCE teve um crescimento abundante nos últimos três anos, foi possível observar como uma coisa está atrelada a outra, como o movimento do consumidor para online atinge todas as esferas de serviço nesse ambiente. À medida que a utilização de sites para transações comerciais aumente, todas as plataformas que integram esse ecossistema estarão dispostas a facilitar tais operações.


A maneira como as pessoas vêm mudando a forma de utilizar o dinheiro contribui para dinâmica cultural do comportamento que vem se estabelecendo. Alternativas se apresentam quando há, evidentemente, uma demanda latente por aquela configuração de mercado. As perspectivas de movimentação de dinheiro estão sendo acompanhadas para que justamente os vendedores consigam aproveitar a quantidade de clientes que poderão ser capturados nesse movimento.



Os pontos que conectam estas pessoas, tendências e formas de comercialização se potencializam através dos dispositivos móveis, pois são mais práticos para que essas operações se desenvolvam e criem cadência. Só no Brasil, os dispositivos móveis como smartphones e tablets somam 91% dos tempo de acesso à internet, cada usuário brasileiro costuma passar cerca de 13h mensais consumindo conteúdo de entretenimento. As faixas etárias mais predominantes estão entre 15 e 24 anos e 24 e 34 anos.


A tecnologia proporciona a adaptação dos ambientes físicos ao mundo digital, envolvendo desde a experiência com o cliente, como também no seu processo de atendimento ao consumidor. Os marketplaces ampliaram a forma como o comércio eletrônico pode reunir diversos produtos e serviços em um único espaço, na palma da sua mão. Mesmo com todos esses avanços tecnológicos, a gestão logística tornou-se cada vez mais protagonista do operacional de uma empresa. Considerando que o fluxo de demandas seja exponencial, a forma como os vendedores deverão encaminhar as encomendas para os clientes seguirá a mesma tendência se o mesmo utilizar de ferramentas que otimizem seus processos.


51 visualizações0 comentário