• SGPweb

A importância da imagem no e-commerce


No ambiente virtual, as imagens são imprescindíveis para que vendedores possam ter sucesso em marketplaces ou lojas virtuais. É a partir delas que os consumidores recebem informações e tiram as dúvidas que influenciam no poder de decisão de compra. Para aprofundarmos no assunto, conversamos com Carol Soares, fundadora do Foto.com e Diretora Executiva do movimento Mulheres do e-commerce.

Por onde começar?

Um bom planejamento pode ser a diferença entre ter um sucesso nas vendas ou ficar com os seus produtos “encalhados” nas plataformas de e-commerce. Ao mesmo que devemos pensar na forma que será feita a inserção do produto no marketplace ou loja virtual, precisamos dar a imagem o mesmo cuidado.

Imagine que você está caminhando por um shopping e vê uma loja com vitrine desorganizada, com roupas amassadas e manequins vestidos de forma descuidada. As chances de você comprar nela é muito pequena, não é mesmo? O e-commerce funciona mais ou menos parecido.

As imagens são como a vitrine da sua loja virtual. Se elas estiverem com péssima qualidade, ou em ângulos desfavoráveis, o seu cliente perderá o interesse na compra. Por isso, devemos caprichar com as fotos e informações, para não prejudicar o processo de jornada do consumidor.

Jornada do consumidor

Quando um internauta navega pela sua loja virtual, ou marketplace, ele passa por um processo que chamamos de “jornada do consumo”. Nela, o cliente passa por 4 etapas que partem do momento em que ele tem uma necessidade até o ponto ele realiza a compra. Vamos falar um pouco mais sobre elas:

1. Aprendizado e descoberta

É a sua marca fica consolidada na memória do cliente. A partir de ações de branding, o consumidor reconhece o seu negócio como autoridade em um determinado assunto (por exemplo, a SGPweb é vista pelo seu público como referência em sistema e gestão de postagens);

2. Reconhecimento do problema

Quando o cliente reconhece que tem um problema e precisa de um serviço ou produto para resolver a situação, ele começa a procurar empresas que podem ajudar. Nessa fase, o cliente descarta as que não são do seu interesse ou que não apresentam soluções para o problema (podemos utilizar como exemplo uma pessoa que precisa comprar um celular e começa a pesquisar as opções) ;

3. Consideração da Solução

Após encontrar empresas que atendem as necessidades causadas pelo problema, o consumidor começa a decidir qual apresentará a melhor solução. Por isso é a hora de estar disponível para tirar todas as dúvidas mais específicas (prosseguindo com o exemplo anterior, o cliente escolherá uma determinada categoria de smartphone e buscará qual fabricante tem o produto que se encaixa nas suas necessidades);

Decisão da compra

Após recolher todas as informações necessárias, o consumidor escolherá a opção que mais lhe agrada e finalizará a c